segunda-feira, 25 de junho de 2007

amendoim com licor

confesso q não sou muito chegada ao cardápio junino, tudo muito doce, canjica, amendoim, licor, mas é tradição e não sou eu quem vai mudar. Do são joão eu escapei ilesa, dentro de casa ouvindo umas músicas sertanejas q nem lembrava mais q tinha, "jóias sertanejas" do tempo do K-7. Delícia!
Aqui na Bahia o povo adora, não faz nada antes do são joão e qualquer coisa séria q façam só depois do são joão. Ou seja, para uma pessoa que nasceu aqui mas pensa como o planeta, é quase insuportável tanto provincianismo. Parar tudo pq vem são joão? E daí? Dá vontade de perguntar, quando desejam-nos "feliz são joão" (q vc tem q retribuir com um falso "pra vc tb", o mesmo vale para a páscoa, natal então nem se fala. ) É isso, mas escolhi aqui como meu lugar no planeta e tenho q conviver com essas idiossincrasias locais. E por que São João tem essa supremacia clara em relação aos outros dois santos do mês? Santo Antônio é o casamenteiro, e São Pedro tem a chave do céu e faz chover quando ele quer. Muito poderoso. Acho q poderíamos voltar mais os olhos para esse desprestigiado santo q comemora seu dia em 29 de junho.

3 comentários:

NINA disse...

.

Concordo com você em relação a maximização.
Acho que isso acontece por conveniência, depois do carnaval tinha que ter uma belo feriado dedicado a festas em grande escala.

Eu passei "meu" São João trabalhando um dos dois dias e no outro na praia, "graças a Deus" vazia.

voei


.

Mano B. Rock disse...

Confesso que sou chegado ao cardápio junino daqui do Maranhão(bolo de macaxeira, mingau de milho, manuê, canjica, pamonha...). Bastante doce! Entretanto o doce convive com a culinária tipicamente maranhense como o arroz de cuxá com peixe frito. Aqui a cidade não pára da mesma forma que na Bahia, a não ser no dia 29, dia do Deus do Trovão, São Pedro! Esse é o único dia nas festas que é feriado municipal e estadual. Sempre gostei das folguedos juninos, dos tambores, do bumba-meu-boi e das danças variadas. Ultimamente tenho torcido o nariz para algus grupos que fazem a festa apenas para turista ver. Estão se descaracterizando cada vez mais. É a batalha entre a tradição e o comercialismo! Sou contra o excesso de feriados que existe no Brasil, mas sempre vou ser a favor da tradição popular. Há que se encontrar um ponto de equilíbrio.

Josué disse...

Brasileiro gosta de festa, precisa de muita desculpa para isso.

Não fosse São João, seria o Dia da Independencia, ou do Descobrimento.

Agora, fica a dica: Se você não acompanha os meios de comunicação, a festa bem mais desapercebida.