sábado, 13 de outubro de 2007

Autran, bem mais que Resíduo

um premonitório aviso do que fica: resíduos.



No caso de Autran, ficam bem mais do que resíduos. Autran era daqueles caras que mereciam ser imortais. Sensível, brilhante na sua longa carreira de ator de teatro e algumas novelas, mas principalmente um grande ser humano, tolerante, bem humorado, lúcido ao extremo, realmente, não era pra ele ir agora. A quem devo encaminhar reclamação por tão grave erro de cronograma? Fica aqui a nossa mais profunda saudade.

6 comentários:

Maria Muadié disse...

que linda esta poesia na voz de Autran. chegou a doer.

Franciel disse...

Christiana,
antes de tudo, obrigado pela visita e pelos imerecidos elogios.
Triste apenas lhe visitar com esta notícia de Paulo Autran, mas ele foi sossegado e sem muitos arrependimentos. Pediu, inclusive, um cigarro antes de ir.

P.S Somos quase vizinhos. Também vivo Amaralina.

Miriam Lopes disse...

Que lindo!!!Que emoção, ouvir a voz de Autran. E que saudades ele nos deixa...

Christiana, quanta sensibilidade!
Bjs!

Miriam Lopes

Ná disse...

outro dia conversando com uma amiga sobre esse mesmo, tema" o que fica", na verdade estávamos falando de educação, do que, se ensina, como se dá a aquisição, falávamos das alunas dessa minha amiga, do curso de fotografia,como demonstravam , ou não, de formas distintas, sua aquisição e seu entusiasmo pelo curso. Minha amiga dizia que fulana e cicrana eram bastante interesadas,porém beltrana não mudava aquela expressão de" nada muda", aí eu comentava que cada informação em cada mundo, digo, em cada pessoa, expressa-se de formas diferentes, cada uma usava de forma diferentes seus sentidos, mas que , era na verdade difícil saber o que ficava...mas que com certeza , algo ficava...
beijos, Chris

na disse...

ihh, Chris!
teria que ter feito uma revisãozinha básica no portuga rsrsrsrsr

cacos meus botoes disse...

oi ná, desculpa, mas tenho por princípio não mexer nos comentários. Publico-os exatamente como chegam a mim. Acho uma questão de respeito. De qualquer forma, obrigada pelo carinho. Grande beijo, c.

Maria, Franciel e Miriam, muito obrigada, mas o mérito é todo de Autran e Carlos Drumond de Andrade. Abraço, c.